segunda-feira, 4 de abril de 2011

Balanço da Polícia Militar Ambiental de 2010, região de Araçatuba

Pesca em locais não permitidos, falta de licença profissional e uso de instrumentos proibidos foram as infrações que mais geraram multas no ano de 2010. No total, foram emitidas 96 multas nos 28 municípios da área do 1° Pelotão da Polícia Ambiental de Araçatuba. Em 2009, o número chegou a 132.



O volume de multas aplicadas por pesca ilegal apresentou queda de 27% entre 2009 e 2010. A diminuição também foi percebida no período de piracema, de novembro a fevereiro, quando ocorre a migração dos cardumes rumo às cabeceiras dos rios para se reproduzirem. Como consequência da redução de autuações, diminuiu também o volume de peixes apreendidos. No ano passado foram recolhidos pela fiscalização 688 quilos contra 868 quilos em 2009. As principais espécies ameaçadas e encontradas com pescadores foram o pacu e a piracanjuba.



Em média, o valor é de R$ 1 mil, mais R$ 20 por cada quilo.


Segundo o tenente Jeferson Valdemir Miranda, comandante da Ambiental em Araçatuba, os pescadores estão mais obedientes às regras e conscientes da importância de preservação dos peixes. Caso seja pescado uma espécie ameaçada de extinção, a orientação é devolver o exemplar ao rio.




Nenhum comentário:

Postar um comentário