sábado, 16 de outubro de 2010

Novas barragens no rio Tietê preocupam ambientalistas




A decisão do governo paulista de construir cinco barragens num trecho de 200 km do Rio Tietê, entre Anhembi e Salto, na região de Sorocaba, preocupa ambientalistas. As obras são necessárias para ampliar a hidrovia Tietê-Paraná, mas as barragens com eclusas também serão usadas para gerar energia. O governo diz que o impacto ambiental será baixo. A preocupação é de que a redução na velocidade do rio possa retardar o processo de despoluição das águas.




A hidrovia, que hoje possui 650 quilômetros no trecho paulista, chegará a 850 quilômetros navegáveis. A expansão possibilitará o transporte de cargas como soja, milho, álcool e cana pelo rio até uma distância de 100 quilômetros da capital.


A ambientalista Malu Ribeiro, da SOS Mata Atlântica, vê risco de agravar a poluição com a eliminação das corredeiras, responsáveis pela oxigenação das águas. "Por isso, fomos contra a construção de duas barragens no trecho entre Salto e Cabreúva". A entidade vai exigir que a compensação ambiental pelas obras inclua a recuperação da mata ciliar no trecho, que se encontra degradada. "Sem mata ciliar, o rio sofre assoreamento e a navegação também fica prejudicada", disse Malu.



Fonte: http://www.estadao.com.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário