quinta-feira, 27 de maio de 2010

Vocês se lembram ?

Carpa de 60 kg é pescada no Rio Tietê



Ocorreu em julho de 2008.


Um pescador de Ibitinga, a 347 km da capital paulista, pescou nas águas do Rio Tietê uma carpa de 60 quilos e 1,70 metro. Foram necessárias três pessoas para carregar o peixe.



Geraldo Eduardo, o pescador da carpa, pesca cerca de 50 quilos de peixe por semana. Ele recebeu a oferta de R$ 1 mil para vender a carpa, mas não aceitou e disse que vai dividir o banquete com os amigos. A espécie é carpa capim.

Fonte: www.g1.com

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Pescaria do final de semana - 22 e 23 de maio 2010

O inverno oficialmente ainda não começou, mas deu uma boa esfriada.
Começamos a pescaria bem cedo, a vontade de pescar era tanta que o frio não foi problema.
...mais uma vez rumo ao rio Tietê.







O fardo maior foi para o meu pai, que entrou na água fria para pegar uns camarões para a isca.







hehehe eu comprei os lambaris !





Os peixes estavam escassos, e o primeiro a pegar foi meu pai, que pegou uma piranha.



Eu fiquei boa parte da pescaria pinchando de artificial, mas os peixes estavam hipoativos. Alguns pequenos tucunarés entraram.



Esse foi pego com a LELE borboleta, uma das iscas que comprei, aliás, eu já tinha, perdi e comprei nova, porque é infalível.





O dia foi esquentado, e nada dos peixes grandes. Minha mãe pegou e soltou vários tucunarés, mas a maioria não passava de 15-20 cm.
Peguei mais alguns com lambari. Alguns deles, era difícil de acreditar como aquele peixinho era capaz de engolir um lambari.







Após o almoço, bateu um sono !! Pescaria com poucos peixes, um friozinho...tirei um cochilo e engatou esse aí ! rs



Encerramos a pescaria logo porque percebemos que os peixes não estavam dispostos a colaborar.

No dia seguinte, enfrentamos novamente o "trabalho árduo" hehehe.
E Cadê os peixes ???

Estava ainda pior que o dia anterior. Só entrava tucunarés muito pequenos, os quais nem mereciam foto.
Assim, o jeito é almoçar mais cedo, pois dizem que quando está ruim de peixe, depois do almoço melhora.



Olha o atrevidinho que tentou abocanhar minha mini isca.





E meio da tarde, depois de procurar os grandes em vários locais, resolvemos voltar para o rancho. Paramos em um último local, que conseguimos pegar alguns porquinhos, que eram bem grandes, e salvou o dia.







Para terminar, um videozinho de um dos pequenos tucunarés.



Até a próxima !

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Minhas novas iscas artificiais

Como na útima pescaria perdi 2 das minhas melhores iscas, resolvi comprar outras para substituir aquelas. Na verdade, não é necessário ter motivos para comprar iscas, pois vira um vício !! rsrs

Fiz uma pesquisa em alguns FORUNS de pesca que participo, e acabei comprando 3 das iscas mais apreciadas na pesca do tucunaré: Dr. Spock (KVO), Zig zarinha (Nelson Nakamura) e Lele (borboleta), esta última foi uma das que eu perdi na última pescaria.




Comentando um pouquinho sobre cada uma delas...

DR SPOCK

Isca de superfície, trabalho em zigue-zague (zara), ideal para a pesca de tucunarés de médio e grande porte.
Peso: 30g
Tamanho: 13 cm
Também há na versão jr (Dr Spock Jr), com 9,5 cm e 15g.




Existe um sitema de esferas no interior, com efeito de chocalho chamado Rattlin (presente na maioria das iscas artificiais) de alta eficiência.



ZIG ZARINHA (Nelson Nakamura)

Desenvolvida pelo grande pescador, mestre dos arremessos, Nelson Nakamura.
Isca de superfície, com rattlin, apresenta movimentos em zigue-zague também (zara).
Peso: 12g
Tamanho: 9 cm



Promete fazer muito sucesso na pesca dos tucunarés da região sudeste (especialmente no Rio Tietê).

LELÉ Borboleta

Esta é uma velha conhecida minha. A melhor da minha caixa na pesca do tucunaré do rio Tietê. Para quem pesca isca artificial na região sudeste não pode deixar de ter essa isca na caixa. Quando perdi a minha, quase chorei rsrs, e tratei logo de comprar outra.

Isca de sub-superfície (chamadas de twichbait), com ação errática.
Peso: 10g
Tamanho: 8 cm
Ideal para tucunarés de pequeno/médio porte



Final de semana está chegando ! Vou pescar e conto para voces como foi a pescaria !

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Dúvidas dos leitores



Boa noite Marcelo, acabei de encontrar o seu blog no google. Minha esposa é de Araçatuba, mas moramos em Campinas SP. A pouco tempo comprei um terreno no condominio Costa Azul e logo que fui para Araçatuba (a duas semanas) já queria pescar. Como pesco desde criança com o meu Pai, foi só felicidade.

Mas estou procurando mais informações sobre qual o melhor equipamento para pescar no Tiete e para quais tipos de peixes. Pode me ajudar?

Nos dois dias que pesquei foram só porquinhos e vários pacuzinhos (chamam de CD). Na verdade quero pescar outros peixes como o tucunare, dourado, piauzinhos etc. Mas não consegui nada.

Você usa iscas artificiais? Quais modelos para quais peixes?

Tentei pescar com camarão, mas também não deu nada...rs..

Muito obrigado amigo.

Abraços,
Augusto Moura.

Resposta ao amigo Augusto Moura:

Obrigado pelo contato e por visitar o blog. Pescar é uma paixão mesmo, e só nós pescadores para compreender.

O rio Tiete da região está muito piscoso, porém ainda dificil encontrar exemplares muito grandes.

Como viu no blog as espécies mais encontradas são os porquinhos, corvinas, tucunarés, piaus e pacu. O que mais gosto de pescar são os tucunares e piaus.

Para tucunares, costumo pescar tanto com isca artificial quanto com isca viva (camarão e lambari), e as pescarias com melhores resultados são as com isca viva.
Pesco em um local que tem bastante algas no fundo, e na maioria das vezes apoitado. Enquanto pesco tucunarés (com lambari, camarão e pinchadas de artificial) e porquinhos (com camarão), vou jogando ceva de milho azedo, e normalmente na parte da tarde, aparecemos piaus e pacus.
Lembrando que está proibida a pesca do pacu no rio Tietê, então todos devem ser soltos.
Claro que nem toda pescaria é igual ! Às vezes os peixes não aparecem, mas nem por isso deixa de ser boa !
Outra pescaria, a qual eu não gosto muito é a de corvinas. É muito realizada, e raramente não se pega nada. Ela ficam em cardumes, no fundo. Normalmente se amarra o barco em um bóia, ou em uma arvore seca no fundo, joga uns camaroes na agua, e começa. Se acertar é uma atras da outra ! Só que é um peixe bobo, quase sem esportividade nenhuma, mas tem muita gente que gosta. As iscas mais usadas são camarões e lambaris. Existem corvinas na região acima de 4-5 kg.

Quanto ao material, sugiro um material bem leve, vara bem flexível, linha fina, as caracteristicas vão depender de que peixe vai usar.



Se reparar nas fotos do blog, os tucunares pescados na isca viva, são pego com vara telescópica, linha 0,30 - 0,35. Os piaus, são capturados no molinete ou carretilha, vara pequena e flexível, linha 0,30.

Boa pescaria !

sábado, 15 de maio de 2010

Polícia Ambiental apreende 505 metros de rede no Tietê




24/04/2010 - Policiais militares ambientais apreenderam na tarde de hoje 505 metros de rede armados de forma irregular no rio Tietê, em Araçatuba. O material foi encontrado durante patrulhamento embarcado no reservatório da Usina Hidrelétrica Três Irmãos, nos fundos do Condomínio Córrego Azul.

Junto com as redes foram apreendidos 9,8 quilos de peixe tipo porquinho. De acordo com a polícia, havia a identificação do pescador profissional no material apreendido.

Ele será identificado e autuado pescar mediante método proibido e também responderá criminalmente. Os peixes apreendidos seriam encaminhados para doação a entidades assistenciais a serem definidas.

Fonte: www.folhadaregiao.com.br

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vídeo - dublê de tucunarés - Rio Tietê - Araçatuba

Vídeo da última pescaria, onde tivemos um dublê de tucunarés nas vara telescópica. Interessante: eu estava pescando com lambari e o Mauro (que aparece nas imagens) com camarão.
Foi bem legal !

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Pescaria no Rio Tietê - 02 de maio 2010

No domingo, continuamos a pescaria, só que dessa vez em família ( eu, meu pai e minha mãe).
Dormimos no rancho e levantamos ainda mais cedo, foi até engraçado.

Levantou meu pai, minha mãe perguntou: que horas são ? Ele respondeu: - Acho que são 6 horas.
Levantamos todos, minha mãe preparou o rango, arrumamos o barco... e esse sol nunca nascia ! Quando resolvemos olhar o relógio, ainda eram 4:30 da manhã !!
Foi muita risada, e voltamos para a cama.

As 6 horas levantamos e partimos para o rio.



Navegando e aproveitando a paisagem do sol nascendo.






Pescamos no mesmo local do dia anterior, e os peixes haviam sumido ! Nada de peixe.
Esse chaveirinho resolveu dar o ar da graça.



Minha mãe pegou muitos porquinhos !



E à tarde, fisguei 2 pacus, um escapou em baixo do barco, e outro pequeno, foi embarcado, fotografado e solto.





E finalizei com um belo piau de 40 cm.



segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pescaria no Rio Tietê - 01 de maio 2010

O final de semana de folga tão esperado chegou !! Claro, na véspera, quase não dormi de ansiedade ! rsrsrs

Fomos eu e o Mauro, colega de trabalho, que trabalha com auxiliar de enfermagem e técnico do banco de sangue do hospital.

Saímos bem cedo, e com uma paradinha para comprar lambaris, chegamos no rio já estava de dia.




Rumo ao Tietê, ainda demos uma paradinha para capturar uns camarões para isca. Então, levamos camarões, lambaris e milho azedo de isca.
Dessa vez, a foto do milho azedo, utilizado na ceva para piaus e como isca.



Chegamos, ventava um pouco, mas aos poucos os primeiros peixes foram aparecendo.
















O tamanho dos peixes foi aumentando.


















Na parte da tarde, os piaus foram aparecendo.







Alguns pacus também sentiram o cheiro da ceva, e apareceram para nos divertir mais um pouco. Todos eles foram soltos, pois além de estarem fora de medida, está proibida a pesca do pacu no rio Tietê, ou melhor em todos os rios da bacia do Rio Paraná.














Ponto negativo da pescaria: perdi duas das minhas melhores iscas artificiais (XRAP 10, lele borboleta).

Outro dia posto um vídeo legal de um dublê de tucunarés e conto como foi a pescaria do domingo, dia 02.